▲ Oficinas

Oficina Piloto

Realizamos nossa primeira oficina no dia 21 de outubro de 2012, um domingo ensolarado na cidade de São Paulo. A convite do pessoal da Geração MudaMundo, da Ashoka, participamos do Encontro dos Sonhos, na Casa das Caldeiras.

A oficina teve pouco mais de 2 horas de duração. Por causa do curto tempo, optamos por fazer exercícios que fossem inspiradores e que despertassem a reflexão nos jovens participantes. Abaixo, você vai conhecer um pouco do que planejamos e fizemos nesse dia: Introdução: Apresentação do Imagina na Copa 

  • Começamos contando um pouco do projeto Imagina na Copa, de onde surgiu a ideia e dos objetivos do projeto.

Atividade 01: Construindo uma visão comum (ou vamos imaginar coisa boa!)

  • A gente sempre diz que já que é pra imaginar, vamos imaginar coisas boas! Assim, a primeira atividade mão na massa foi todo mundo imaginar 2014. Como gostaríamos que estivesse nossa cidade, nossa rua, nosso país? O resultado foi uma visão compartilhada de que tipo de futuro queremos construir para nós e para o Brasil até 2014.

Atividade 02: Conhecendo os jovens (ou a galera que tá virando o jogo!)

  • Antes de falar de coisas que podem ser feitas para atingirmos a visão construída para 2014, era preciso conhecer quem seriam os jovens que fariam as mudanças. É gente normal, gente como a gente, que por exemplo: tem trabalho, manias, namorado, que mora com os pais, que teve conquistas, que teve perdas.
  • Juntos, construimos o perfil de 3 jovens bem diferentes, com características tão reais, que era impossível não se identificar com algumas delas. Nossos personagens seriam os agentes de transformação!

Atividade 03: Como esses jovens podem mudar o Brasil (até 2014!)

  • Conhecendo os agentes de transformação, fizemos uma geração de ideias respondendo as perguntas: o que esse jovem pode fazer para deixar o Brasil mais perto da visão que construimos? Que tipo de projetos ele começaria? Com que causa ele se identifica? Que pessoas poderiam ajudá-lo?
  • Surgiram vários projetos diferentes, alguns bem inovadores e ambiciosos, outros pequenas atividades que se encaixavam no dia corrido da personagem.

Atividade 04: E como eu posso fazer a minha parte?

  • No final da nossa oficina, discutimos um pouco o que a gente tinha observado ao conhecer melhor a vida dos jovens que criamos e como esses personagens poderiam gerar transformações importantes. O que aprendemos com o exemplo deles? O que, pensando na nossa vida, podemos fazer para também gerar transformações? Que semelhanças observamos entre as formas dos personagens mudarem o mundo?
  • A oficina terminou com um exercício individual em que cada jovem participante pode refletir sobre sua própria forma de mudar o mundo.

A experiência foi maravilhosa! Terminado o dia, foi partir para o abraço :) saímos cheios de ideias e aprendizados para as próximas oficinas e certos de que vem muito mais coisa boa por ai.