▲ Blog

Pequenos gestos também geram transformações com propósito

Ontem foi o Dia Mundial do Meio Ambiente e essas datas sempre geram alguma reflexão: “o que eu estou fazendo para mudar?”, “qual o meu papel na sociedade?”, “será que o que quer que eu faça vai mudar alguma coisa?” e muitas outras perguntas que passam por nossa cabeça.

O que não fica claro quando buscamos essas respostas é que, para causar transformações com propósito, não precisamos nos dedicar à solução de todos os problemas que atingem o mundo hoje. É por isso que somos uma sociedade, para que cada pessoa assuma o papel que lhe faz sentir bem consigo e com o meio que está inserida para buscar soluções para a causa que mais lhe importa.

Cada pessoa tem a sua causa, sua disponibilidade de tempo, intensidade de dedicação e por isso existem várias formas e níveis de atuação em busca da mudança, o que elas tem em comum é a intenção de resultado.

Intenção-01

As pessoas que dedicam sua vida à uma causa são tão importantes quanto aquelas que fazem a mudança no seu dia-a-dia. Como a gente diz na Oficina “Qual meu jeito de transformar?” do Imagina na Copa, nem Martin Luther King nem Gandhi realizaram grandes transformações sozinhos e de uma hora para a outra. Foi uma mudança de atitude gradual e coletiva através de pessoas comuns para que se alcançasse grandes transformações sociais em direção à igualdade racial e a paz.

Martin Luther KingEm nenhum discurso de Martin Luther King é possível vê-lo sozinho. Muitas pessoas o ajudaram e apoiaram ao longo da sua trajetória. Foto: http://huff.to/1hDKZQz

E eu não sou nenhuma ambientalista, nem ativista do meio-ambiente e nem essa é a minha causa. Mas eu tenho consciência de que minhas ações geram sim impacto e é essa consciência que me leva a agir para contribuir para um resultado maior com pequenas atitudes. Algumas delas são:

PEQUENAS ATITUDES-01

Mesmo que uma causa não seja tão importante para mim ao ponto de direcionar todas as minhas ações para sua solução, sempre existe algo que eu posso fazer. E às vezes parece que vai dar um trabalhão, mas que na verdade não tem custo nenhum, pois se torna um hábito, se torna parte de quem eu sou  e de repente nem percebo mais que a mudança é feita o tempo todo.

Essa foi uma das maiores lições que eu tive nesse 1 ano de Capitã do Imagina na Copa e também 1 ano que desafiei a mim e a minha família a fazer a Missão #3 Sacolas Verdes relembre aqui.

1 ANO SACOLAS VERDES-BLOG

Conheça as Missões do Imagina na Copa, aproveite que estamos lançando uma nova por semana no nosso corre final para dar o primeiro passo rumo a transformação! http://imagina.vc/missoes/

 

Este texto foi escrito por: Jaana Pinheiro | Capitã do Imagina na Copa em São Luís – MA www.about.me/jaana.pinheiro